Secretaria Municipal de Saúde

Secretaria Municipal
de Saúde

FAQ - Perguntas Frequentes

Perguntas Frequentes realizadas à Secretaria de Saúde em seus setores

  • Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA)

    - As chances de se contrair uma DST através do sexo oral são menores do que sexo com penetração?
    O fato é que nenhuma das relações sexuais sem proteção é isenta de risco - algumas DST têm maior risco que outras. A transmissão da doença depende da integridade das mucosas das cavidades oral ou vaginal. Independente da forma praticada, o sexo deve ser feito sempre com camisinha.

    - É possível estar com uma DST e não apresentar sintomas?
    Sim. Muitas pessoas podem se infectar com alguma DST e não ter reações do organismo durante semanas, até anos. Dessa forma, a única maneira de se prevenir efetivamente é usar a camisinha em todas as relações sexuais e procurar regularmente o serviço de saúde para realizar os exames de rotina. Caso haja alguma exposição de risco (por exemplo, relação sem camisinha), é preciso procurar um profissional de saúde para receber o atendimento adequado.

    - Que período de tempo é necessário esperar para se fazer a identificação de um possível caso de sífilis?
    Os primeiros sintomas da sífilis são pequenas feridas nos órgãos sexuais e caroços nas virilhas, que surgem entre a 7 e 20 dias após o sexo desprotegido com pessoa infectada. A ferida e as ínguas não doem, não coçam, não ardem e não apresentam pus. Mas, mesmo sem sintomas, a doença pode ser diagnosticada por meio de um exame de sangue.

    - Sífilis tem cura?
    Sim. A sífilis é uma doença de tratamento simples que deve ser indicado por um profissional de saúde.

    O que fazer quando a camisinha estoura?
    Sabe-se que a transmissão sexual do HIV está relacionada ao contato da mucosa do pênis com as secreções sexuais e o risco de infecção varia de acordo com diversos fatores, incluindo o tempo de exposição, a quantidade de secreção, a carga viral do parceiro infectado, a presença de outra doença sexualmente transmissível, entre outras causas. Sabendo disso, se a camisinha se rompe durante o ato sexual e há alguma possibilidade de infecção, ainda que pequena (como, por exemplo, parceiro de sorologia desconhecida), deve-se fazer o teste após 30 dias para que a dúvida seja esclarecida.

    A ruptura da camisinha implica risco real de infecção pelo HIV. Independentemente do sexo do parceiro, o certo é interromper a relação, realizar uma higienização e iniciar o ato sexual novamente com um novo preservativo. A higiene dos genitais deve ser feita da forma habitual (água e sabão), sendo desnecessário o uso de substâncias químicas, que podem inclusive ferir pele e mucosas, aumentando o risco de contágio pela quebra de barreiras naturais de proteção ao vírus. A presença de lesão nas mucosas genitais, caso signifique uma doença sexualmente transmissível, como a gonorreia, implica um risco adicional, pois a possibilidade de aquisição da aids aumenta. Na relação anal, mesmo quando heterossexual, o risco é maior, pois a mucosa anal é mais frágil que a vaginal.

    O que é a PEP sexual?
    PEP sexual (profilaxia pós-exposição sexual) é uma medida de prevenção que consiste no uso de medicamentos até 72 horas após a relação sexual, para reduzir o risco de transmissão do HIV (vírus da aids), quando ocorrer falha ou não uso da camisinha.

    Quando a PEP sexual é indicada?
    A PEP sexual é indicada somente para situações excepcionais em que ocorrer falha, rompimento ou não uso da camisinha durante a relação sexual.
    É, também, indicada em casos de violência sexual contra mulheres ou homens.

    Quando a PEP sexual não é indicada?
    A PEP sexual não é indicada para todos e nem deve ser usada a qualquer momento. Ela não substitui o uso da camisinha e não deve ser utilizada em exposições sucessivas, pois seus efeitos colaterais pelo uso repetitivo são desconhecidos em pessoas HIV negativas. Além disso, as pessoas que se expõem ao risco com frequência podem ter sido infectadas pelo HIV em alguma dessas exposições e necessitam de uma avaliação médica - clínica e laboratorial - cuidadosa.


  • CISAM - Centro Integrado de Saúde da Mulher

    1 - O CISAM segue o Rede Programa Mãe Paranaense?
    Sim

    2 - Todos atendimentos médicos GOs e pediatra, fisioterapia, psicologia, teste rápido são com agendamento?
    Sim

    3 - O que é necessário para ser atendido no CISAM?
    Todo atendimento no CISAM é necessário apresentar os documentos pessoais:
    - CPF
    - RG
    - cartão SUS
    - Nº de IPM – cadastro no sistema municipal de saúde
    - Comprovante de endereço

    4 - Como agendar consultas?
    Devem ser agendadas pelas UBS correspondentes. Retorno deve ser reagendado diretamente no CISAM, assim que estiver com os exames solicitados em mãos.

    5 - Como fazer exame preventivo no CISAM ? E o que precisa?
    Diariamente: de 2ª à 6ª feira das 07:00 as 12:30 h. É necessário levar os seguintes documentos: RG, CPF, Cartão SUS, nº de IPM e precisa estar três dias sem relação sexual e sem menstruação.

    6 - Como consultar com Especialidades?
    Através de encaminhamento médico das UBSs

    7 - Como iniciar o Pré-Natal?
    A paciente deve passar pela UBS em consulta pela enfermagem e, confirmando sua gestação, a enfermeira pedirá os primeiros exames de gestação e agendará a 1ºª consulta de pré-natal no CISAM.

    8 - Como doar leite humano?
    Deve entrar em contato com o CISAM (3902-1330), fazer o cadastro da mãe doadora e, no mesmo momento, a mesma recebe as devidas orientações e leva o kit para o armazenamento do leite: vidro esterilizado, touca descartável, máscara descartável, folder explicativo e uma etiqueta para colar no vidro com identificação e data da coleta. O leite deve ser armazenado em freezer. O motorista da Secretaria da Saúde passa toda sexta-feira pela manhã para recolher o leite e deixar novos kits.

    9 - Estou com dificuldade de amamentar! O que fazer.
    Projeto CENAM – Centro de Aleitamento Materno, diariamente com a fonoaudióloga no período da manhã, por ordem de chegada.

    10 - Fiz mamografia de rotina e não tenho médico específico para avaliar o resultado. O que eu faço?
    A Enfermagem do CISAM avaliará os exames e dará as devidas orientações e, se necessário, agendará uma médica GO.

    11 - Ocorrerá a Carreata Baby e Hora do Mamaço?
    Carreata Baby e Hora do Mamaço em 06/08/2016 (sábado) a partir das 09:00h, saindo da Praça do Cemitério em carreata pela Avenida Arapongas com destino a Praça Mauá, dando continuidade em caminhada Baby da Praça rumo a Igreja Nossa Senhora Aparecida, onde acontecerá uma benção e a Hora do Mamaço.


  • Controle de Endemias

    1)- O mosquito da dengue (AEDES AEGYPTI) pode estar presente nos apartamentos altos?
    Sim, ele pode pegar carona nos vasos de plantas e nas roupas dos moradores chegando até os andares mais altos. Mas o seu poder de voo é baixo, tendo preferência por permanecer proximo ao chão.

    2)- O mosquito pode se proliferar no mato?
    Não, mato sem lixo não reproduz mosquito da dengue, então não jogue lixo em terrenos baldios.

    3)- Todo mosquito transmite dengue?
    Não, é a femea do mosquito quem transmite as doença, para a transmissão da doençã é necessário que o mosquito se contamine com o virus picando uma pessoa doente, para assim passar a doença para outras pessoa.

    4) Para quantas pessoas o mosquito pode trasnmitir a doença?
    Um uninco mosquito pode ate trasmitir a doença para ate 400 pessoas.

    5) Por quanto tempo vive o mosquito da dengue?
    Em media de 45 dias, porém existem influências das condições climaticas.

    6) O mosquito se desenvolve somente em água limpa?
    Não, o mosquito tem se adaptado ao clima e as condições ambientais.

    7) Somente jogar a água dos recepientes mata o mosquito?
    Não, é necessario esfregar as bordas do recepiente com algum objeto que retire os ovos que se fixam nas paredes.

    8) O mesmo mosquito que transmite a Dengue, transmite Zika e Chicungunya?
    Sim, é o Aedes Aegypti que transmite essas três doenças, inclusive a febre amarela.

    9) Quanto tempo depois de ser picado aparece a doença?
    Quando é picado por um mosquito infectado o período em média é de 5 a 6 dias.

    10) Quais são os sinais e sintomas da Dengue?
    Febre alta constante e repentina, dor no corpo, dor no fundo dos olhos, manchas pelo corpo, diarreia, vômitos, boca amarga, cansaço, dor abdominal intensa.

    11) Somente o veneno mata o mosquito?
    Não, é necessário eliminar todos os recipientes que tenham agua parada, pois recipientes com água parada contendo ovos do mosquito, após a passagem do veneno o mosquito poderá continuar a nascer, tornando-se assim ineficaz a passagem do veneno.


  • Farmácia Municipal de Arapongas

    Quais documentos são necessários para eu retirar o meu medicamento?
    É necessário apresentar o Cartão Nacional do SUS, RG ou CPF e receita médica do paciente.

    Quem pode pegar o medicamento?
    Qualquer pessoa maior de idade autorizada com documento e receita do paciente.

    Qual a validade da receita?
    Medicamentos básicos: 6 meses.
    Medicamentos controlados: 1 mês.
    Antibióticos: 10 dias.

    Para quanto tempo posso levar o medicamento?
    Medicamento básico: 30 dias.
    Medicamento controlado: conforme prescrição médica e legislação.


  • Imunização (Vacinação)

    1) O que são vacinas?
    São preparações que, ao serem introduzidas no organismo, desencadeiam uma reação do sistema imunológico, estimulando a formação de anticorpos e tornando o organismo imune a esse agente e às doenças por ele provocadas.

    2) Como posso me vacinar?
    No Brasil, as vacinas dos três calendários obrigatórios do Programa Nacional de Imunizações (PNI) são oferecidas gratuitamente nos postos de vacinação de todo o país ou por equipes de vacinadores. Em algumas ocasiões, são realizadas campanhas de vacinação.

    3) Existe vantagem em vacinar?
    As vacinas são mais úteis e mais efetivas no controle de doenças infectocontagiosas do que o uso de medicamentos para sua cura, além de serem um método mais barato para controle da saúde pública.

    4) Contra que doenças as vacinas protegem?
    As vacinas previnem contra diversas doenças causadas por vírus e bactérias, também conhecidos como micróbios.

    5) Quais as reações que a maioria das vacinas podem provocar?
    Em geral, os efeitos causados pelas vacinas são passageiros e desaparecem sem ser necessário tratamento, como dor ou vermelhidão no local da injeção ou um aumento ligeiro da temperatura ou dor de cabeça. Em raríssimos casos podem verificar-se reações secundárias mais sérias, mas os serviços de vacinação estão treinados para o atendimento.

    6) Que intervalo é necessário respeitar entre a administração de diferentes vacinas?
    A média de intervalo é de 15 dias. As raras situações em que se deve respeitar um intervalo mínimo de 4 semanas referem-se à administração de duas vacinas de vírus vivo atenuado, quando não são administradas no mesmo dia.

    7) Ao fim de quanto tempo depois de levar uma vacina é que se fica protegido contra a doença a que ela se destina?
    O tempo até se atingir a proteção contra a doença depende da vacina. Para algumas vacinas, por exemplo contra Hepatite B, Tétano e Difteria entre outras são necessárias 3 doses em intervalos recomendados para que se considerar que existe proteção completa contra essas doenças, sendo também necessários reforços regulares para manter essa proteção ao longo do tempo. Mesmo nas vacinas que necessitam de várias doses, após cada administração já poderá haver alguma proteção (incompleta), que surge geralmente 2 semanas ou mais após cada dose.

    8) O que impede meu filho de ser vacinado?
    São poucas as restrições à vacinação. Entre elas, febre alta (acima de 39ºC) e doenças ou remédios que alterem a imunidade, pois interfere na resistência do organismo.

    9) Porque as crianças são vacinadas tão cedo?
    Elas são essenciais, pois servem para prevenir doenças que acometem as crianças na primeira infância, sendo assim já iniciam na maternidade sua primeira vacina.

    10) O meu bebé é prematuro e quando ele poderá ser vacinado?
    Os bebés prematuros têm menos anticorpos recebidos da mãe através da placenta do que as crianças nascidas com tempo de gravidez normal. Assim, a vacinação não deve ser adiada, a única exceção é a vacina BCG, que só deverá ser aplicada quando a criança atingir os 2 quilos de peso.

    11) Quando uma criança não deve ser vacinada?
    É raro haver uma situação em que a criança não possa ser vacinada, ou seja, em que haja uma verdadeira contraindicação. Se estiver doente, com febre ou outros sintomas clinicamente importantes, a vacinação deve ser adiada, até para não vir a ser culpada pelos sintomas que possam aparecer, mas logo que a situação esteja resolvida deve ser vacinada.

    12) O que devo fazer se o meu filho estiver com uma vacina atrasada?
    Se por qualquer motivo houver atraso em uma das vacinas, dirija-se à UBS com sala de vacina para que seja atualizado o cartão de vacina.

    13) Existe alguma complicação em o bebê receber várias vacinas no mesmo dia?
    Não há qualquer problema, do ponto de vista imunológico ou para a saúde do bebê, fazer várias vacinas no mesmo dia. Algumas delas, por exemplo, são vacinas múltiplas, como a vacina Tetra viral, Penta valente entre outras.

    14) Vou viajar para fora do Brasil, quais vacinas preciso?
    As vacinas e outras medidas protetoras de que necessita dependem do país para onde vai. Mas terá que iniciar o esquema vacinal solicitado pelo país com antecedência de no mínimo 15 dias da data de embarque. Pelo Regulamento Sanitário Internacional o viajante deverá fazer o Certificado Internacional de Vacinação.

    15) Como obter o Certificado Internacional de Vacinação?
    Em alguns aeroportos e Serviços de Vigilância em Saúde, apresentando os seguintes itens:
    *Apresentação do Cartão Nacional de Vacinação preenchido corretamente com: data da administração da vacina, lote da vacina, nome do profissional que realizou e identificação da unidade de saúde;
    *Apresentação de documento de identidade oficial com foto (carteira de identidade, passaporte, carteira de motorista válida, etc);
    *Apresentação da Certidão de Nascimento para menores de idade (a vacina é recomendada para crianças a partir de 9 meses).

    16) Quais as vacinas disponíveis na Unidade Básica de Saúde?
    No arquivo em pdf.

    17) Porque são necessárias várias doses de algumas vacinas?
    Fazer as doses recomendadas de cada vacina ajuda a garantir que se adquira a melhor proteção possível, e dependendo da vacina, pode ser necessária mais que uma dose para se conseguir produzir a imunidade, ou seja a proteção suficiente para prevenir a doença. Em outros casos, a imunidade conferida pela vacina pode “enfraquecer” ao longo do tempo. Assim, cada uma das doses de vacina é importante, para se conseguir a proteção necessária contra doenças infeciosas que podem ser graves, em especial para os bebês, crianças e jovens.

    18) Em Arapongas quais as UBS com sala de vacinação?
    • Aricanduva;
    • Palmares;
    • Jaime de Lima;
    • São Vicente;
    • CAIC;
    • Centauro;
    • Petrópolis;
    • Tropical;
    • CSU;
    • Bandeirantes;
    • Araponguinha;
    • Flamingos 18 hs;
    • Águias.

    19) Porque ao chegar na UBS bem de manhã tenho que aguardar para fazer a vacina?
    Tanto no início da manhã, como no final do expediente as vacinadoras fazem o preparo dos materiais (gelox) para que as vacinas ao serem retiradas do refrigerador não sofram choque térmico com a temperatura ambiente, desta maneira garantido condições favoráveis de preparo e aplicação da mesma.

    20) A vacina do posto de saúde tem a mesma qualidade da vacina da clínica particular?
    Sim. Clínicas e postos de saúde são rigorosamente fiscalizados pela Vigilância Sanitária.

    21) Fui mordida por cachorro o que devo fazer?
    Procurar a UBS mais próxima, na qual a enfermeira avaliará a mordedura, fará a notificação do caso e orientação sobre os cuidados a serem tomados.

    22) Em qual UBS devo fazer a vacina antirrábica?
    A vacina antirrábica está disponível no Centro de Especialidades Jaime de Lima e no Flamingos 18hs, quando houver indicação.


  • Nasf – Núcleo de Apoio à Saúde da Família

    1- Como faço para ser atendido por um profissional do NASF?
    R.: A porta de acesso aos serviços do NASF é a UBS. Lá você terá as informações necessárias sobre locais de atendimento, formas de agendamento e profissionais disponíveis conforme o seu bairro de residência.

    2- Posso ser atendido pelo NASF com encaminhamento de médico ou outro profissional que não seja do SUS?
    R.: Não. Você deve ir a UBS do seu bairro e marcar uma consulta médica para que seu caso seja avaliado e então, se necessário, ser direcionado ao atendimento pelos profissionais do NASF.

    3- Qualquer pessoa pode participar dos grupos de atividades físicas com os fisioterapeutas do NASF?
    R.: Sim. Os grupos são realizados semanalmente em locais que você pode se informar na UBS do seu bairro.

    4- Como solicito visita domiciliar de profissionais do NASF?
    R.: Os Agentes Comunitários de Saúde do seu bairro estão capacitados a encaminhar essa solicitação à equipe. Eles conhecem o território e suas necessidades. Solicite a eles ou vá a UBS do seu bairro para mais informações.

    5- Sou profissional e desejo trabalhar no NASF de Arapongas. Como devo fazer?
    R.: Os profissionais do NASF ingressam na Prefeitura de Arapongas mediante, única e exclusivamente, por concurso público.

    6- Devo pagar algum valor para ser atendido por profissionais do NASF ou participar das atividades por eles desenvolvidas?
    R.: Não. Os atendimentos e atividades são gratuitos.


  • Odontologia

    1 - Como faço para ser atendido no CEO?

    O primeiro atendimento será nas Unidades Básicas de Saúde no qual o cirurgião dentistas encaminhará o paciente.

    2 - O que é Endodontia e onde posso ser atendido?

    É o conhecido como tratamento de canal, o atendimento será no Centro de Especialidades Odontológicos.

    3 - Dente de juízo, como faço para extraí -lo?

    Passar pelo atendimento na Unidades Básicas de Saúde onde o paciente receberá atendimento e dependendo o caso, a extração é realizado na mesma unidade ou será encaminhado para o CEO.

    4 - O que é odontopediatria? E onde é oferecido esse serviço?

    É a especialidade do cirurgião dentista que atende crianças até 12 anos, esses serviços são oferecidos no Flamingos, Palmares, Caic e no Ceo. Mas todos os demais profissionais das Unidades Básicas de Saúde podem atender também.

    5 - Gestantes podem ir ao dentista? Onde posso ser atendida?

    Sim, é obrigatório também a consulta com o dentista, e os procedimentos realizados são utilizados anestésicos especifico para gestante. Pode ser atendida em qualquer Unidade de Saúde.

    6 - O que é Bebê Clinica? E desde de que idade podemos ir ao dentista?

    A bebê clinica é atendimento odontológico para crianças de 0 a 6 anos e depois é encaminhado para Unidades Básicas de Saúde. E desde do seus primeiros dias de vida o bebê pode frequentar o dentista. A bebê clinica atende no Caic na R: Condornix, s/nº – jardim Lorena 3902-1209


  • Serviços do SAMU-192

    1 - Como funciona o SAMU 192?
    O atendimento do SAMU 192 começa a partir do chamado telefônico, quando são prestadas orientações sobre as primeiras ações. O serviço pode ser acessado gratuitamente pelo número 192, a partir de qualquer telefone, fixo ou móvel. A ligação é atendida por técnicos, que identificam a emergência e coletam as primeiras informações sobre as vítimas e sua localização. Em seguida, as chamadas são remetidas ao Médico Regulador, que presta orientações ás vítimas e aciona as ambulâncias quando necessário.
    O SAMU 192 é um serviço territorializado e móvel. As ambulância são distribuídas estrategicamente, de modo a otimizar o tempo-resposta entre os chamados da população e o encaminhamento aos serviços hospitalares de referência. A prioridade é possibilitar a cada vítima um atendimento no menor tempo possível, inclusive com o envio de médicos conforme a gravidade do caso. As unidades móveis podem ser ambulâncias, motolâncias, ambulanchas ou aeromédicos, conforme a disponibilidade e necessidade de cada situação, sempre no intuito de garantir a maior abrangência possível.

    2 - O que é o SAMU?
    O SAMU 192 faz parte da Política Nacional de Urgências e Emergências, de 2003, e ajuda a organizar o atendimento na rede pública prestando socorro à população em casos de emergência.
    Com o SAMU 192, o governo federal está reduzindo o número de óbitos, o tempo de internação em hospitais e as sequelas decorrentes da falta de socorro precoce. O serviço funciona 24 horas por dia com equipes de profissionais de saúde, como médicos, enfermeiros, auxiliares de enfermagem e socorristas que atendem às urgências de natureza traumática, clínica, pediátrica, cirúrgica, gineco-obstétrica e de saúde mental da população.

    3 - Como funciona o atendimento?
    O SAMU realiza o atendimento de urgência e emergência em qualquer lugar: residências, locais de trabalho e vias públicas, contando com as Centrais de Regulação , profissionais e veículos de salvamento.
    As Centrais de Regulação tem um papel indispensável para o resultado positivo do atendimento; sendo o socorro feito após chamada gratuita, para o telefone 192. A ligação é atendida por técnicos que identificam a emergência e, imediatamente, transferem o telefonema para o médico regulador. Esse profissional faz o diagnóstico da situação e inicia o atendimento no mesmo instante, orientando o paciente, ou a pessoa que fez a chamada, sobre as primeiras ações.
    Esse mesmo médico regulador avalia qual o melhor procedimento para o paciente: orienta a pessoa a procurar um posto de saúde; designa uma ambulância de suporte básico de vida, com auxiliar de enfermagem e socorrista para o atendimento no local; ou, de acordo com a gravidade do caso, envia uma UTI móvel, com médico e enfermeiro. Com poder de autoridade sanitária, o médico regulador comunica a urgência ou emergência aos hospitais públicos e, dessa maneira, reserva leitos para que o atendimento de urgência tenha continuidade.

    4 - Quando chamar o SAMU?
    * Na ocorrência de problemas cardio - respiratórios
    * Em casos de Intoxicação exógena
    * Em caso de queimaduras graves
    * Na ocorrência de maus tratos
    * Em trabalhos de parto onde haja risco de morte da mãe ou do feto
    * Em casos de tentativas de suicídio
    * Em crises hipertensivas
    * Quando houver acidentes/traumas com vítimas
    * Em casos de afogamentos
    * Em casos de choque elétrico
    * Em acidentes com produtos perigosos
    * Na transferência inter-hospitalar de doentes com risco de morte

    5 - Como posso chamar o SAMU?
    O SAMU é acionado somente pelo número 192 e todas as ligações são gravadas.

    6 - Quem atende o 192?
    O atendimento imediato é feito por um tele-atendente que precisa de algumas informações sobre a situação do paciente para encaminhar a ligação para o médico ou para a saída da ambulância.

    7 - Que informações podem ajudar nesse atendimento imediato?
    Manter a calma é fundamental. Se estiver muito nervoso, peça para outra pessoa fazer a ligação e passar informações que facilitem o transporte e o atendimento de urgência como a idade do paciente; seu estado (se está inconsciente); se tem dificuldade para respirar; se há sangramento; se há dor etc. Enfim, todas as informações que descrevam o estado do paciente.

    8 - E se for um acidente na rua, o SAMU atende?
    Sim. Nesse caso, outras informações serão necessárias, por exemplo a descrição de cada veículo envolvido (carro, moto, caminhão ou bicicleta), pois isso possibilita um tipo de lesão previsível em colisão ou em atropelamento. O número de feridos também é necessário para que haja um reforço no atendimento.

    9 - E se uma pessoa desconhecida passar mal como um morador de rua por exemplo. Ainda assim o SAMU pode ser chamado?
    Sim, ainda que a ligação seja feita por quem não conhece a vítima ou o paciente, as informações podem ser prestadas. Nesse caso, é solicitado que a pessoa que fez a ligação fique no local para que haja facilidade de contato, monitoramento e rapidez na chegada do socorro.
    Em locais com falhas na numeração, arruamentos irregulares, grandes condomínios, conjuntos habitacionais, enfim locais de difícil acesso, embora não seja obrigatório, é essencial que a pessoa aguarde e ajude a chegada da ambulância passando o máximo de informações.
    Além disso prestar esclarecimento sobre o ambiente também é importante, se existe sinal de briga, alguma arma branca (faca) por perto, se existe cheiro de bebida, entre outras informações.

    10 - E se a ambulância for necessária para levar um paciente em consulta?
    O SAMU é um serviço de urgência e emergência, ou seja quando existe um risco de vida envolvido e por conseqüência é fundamental o rápido atendimento. Quando não for atribuição do SAMU, o médico irá orientar a conduta a ser adotada.

    11 - O SAMU pode levar o paciente ou vítima de acidente para qual hospital?
    Em regra a ambulância seguirá para o hospital público mais próximo porque se trata de uma urgência. Mas, é importante saber que existe comunicação por rádio entre os ocupantes da ambulância e um médico da base de operações (médico regulador) que fornecerá informações adicionais e eventual autorização para que se dirija a outro local.

    12 - As ambulâncias são todas iguais?
    Não. O SAMU é um serviço que integra o SUS (Sistema Ùnico de Saúde), portanto, segue as normas estabelecidas de Atenção às Urgências, que prevê a quantidade, o tipo de ambulância (veículos básicos e veículos avançados) e os profissionais (motorista, médico, enfermeira, auxiliar de enfermagem) que deverão prestar o serviço.


  • UPA - Unidade de Pronto Atendimento

    O que acontece a partir da entrada de um paciente na UPA 24 horas?

    Se for um caso grave, o paciente será imediatamente encaminhado para a sala de emergência onde receberá o atendimento necessário até que seu quadro clínico seja estabilizado e ele possa ser removido para um hospital. Os demais pacientes deverão se dirigir à recepção da UPA 24 horas, onde serão inseridos no sistema pelos recepcionistas. Em seguida, receberão o primeiro atendimento na sala de acolhimento com classificação de risco, por um Enfermeiro. O Enfermeiro identificará os pacientes que necessitam de intervenção médica e de cuidados de enfermagem, de acordo com o potencial risco, agravos à saúde ou grau de sofrimento, usando um processo de escuta qualificada e tomada de decisão baseada em protocolo e aliada à capacidade de julgamento crítico e experiência do enfermeiro.

    Como funciona a classificação de risco?

    A classificação de risco em uma unidade de urgência e emergência garante a priorização do atendimento em função do quadro clínico de cada paciente. Assim, pacientes mais graves serão atendidos primeiro. Ninguém sairá da UPA 24 horas sem ser atendido.
    Aos pacientes com doenças mais graves é atribuída a cor vermelha, atendimento imediato; os casos muito urgentes recebem a cor laranja, com um tempo de espera recomendado de dez minutos; os casos urgentes, com a cor amarela, têm um tempo de espera recomendado de 60 minutos. Os doentes que recebem a cor verde e azul são casos de menor gravidade (pouco ou não urgentes) que, como tal, devem ser atendidos no espaço de duas e quatro horas.


    Por que a UPA 24 horas ajuda a reduzir o movimento nas emergências dos hospitais?

    A UPA 24 horas diminui o número de pacientes na fila dos hospitais porque tem condições de resolver muitos problemas de saúde que levam as pessoas a procurar as emergências hospitalares. Sete em cada dez pacientes que chegam aos hospitais não são casos de emergência e acabam superlotando essas unidades. Estes casos são tão importantes quanto os mais graves, podem e devem ser atendidos na UPA 24 horas e encaminhados para unidades básicas para segmento de tratamento.

    Qual é o objetivo de uma UPA?

    A UPA é uma estrutura que busca contribuir para a melhoria dos serviços de Saúde oferecidos à população. São objetivos da UPA:
    • Reduzir a procura pelas emergências hospitalares por pacientes com casos de urgência de baixa e média complexidade.
    • Garantir acesso da população o atendimento de urgência, inclusive com exames laboratoriais e radiológicos.
    • Fazer atendimento pré-hospitalar de urgência e emergência de qualidade e resolutivo à população.
    • O primeiro atendimento rápido, estabilização e observação de pacientes por períodos de até 24 horas, de acordo com a classificação de risco, antes de sua remoção para o tratamento definitivo ou liberação para acompanhamento ambulatorial.
    • Apontar o direcionamento para os hospitais da rede, pela Central de Regulação de Vagas dos casos com necessidades de internação.
    • Encaminhar os enfermos que realmente necessitam de cuidados hospitalares.


    Qual a diferença entre uma Unidade Básica de Saúde e uma UPA?

    A Unidade Básica de Saúde é a porta de entrada do SUS e é capaz de resolver 80% dos problemas de saúde dos usuários. Você deve procurar uma Unidade Básica quando precisar de consulta médica por motivos não urgentes, ou seja, sem risco de vida, para acompanhamento de hipertensão, diabetes e outras doenças crônicas, vacinas, troca de receita de medicamentos de uso contínuo, curativos, exames laboratoriais de rotina, pré natal, encaminhamento para especialidades (conforme critério médico).
    A UPA oferece atendimento de urgência e emergência 24 horas por dia, 7 dias na semana. Uma UPA têm capacidade para atender sem necessidade de encaminhamento ao pronto-socorro hospitalar mais de 90% dos pacientes. Você deve procurar uma UPA para atendimento em casos de urgência como: crises de pressão alta e diabetes, dificuldade para respirar, convulsões, febre alta, fraturas, infarto, derrame, cortes etc.


  • Vigilância Epidemiológica

    1. Para que serve a Declaração de Nascimento?
    A declaração de nascimento é um documento onde consta todos os dados do recém nascidos. É um documento provisório necessário e obrigatório que a maternidade preenche após o nascimento de uma criança. A via amarela fica em posse dos pais para o registro em cartório civil. Portanto, na alta hospitalar os pais devem estar com a declaração de nascimento em mãos ou até mesmo já terem realizado o registro em cartório.

    2. Perdi a declaração de nascimento do meu filho, o que fazer?
    A declaração de nascimento é única, não tem como retirar a segunda via ou fazer outra. O correto é fazer um boletim de ocorrência no Departamento da Polícia Civil e fazer contato com a Vigilância Epidemiológica.

    3. O que fazer com a declaração de óbito?
    A declaração de óbito, é um documento que declara a morte de um indivíduo. É fornecida pelos hospitais. Posteriormente, deve-se fazer o atestado de óbito no cartório civil da cidade onde ocorreu o óbito. (ex: se a pessoa que morreu é de Arapongas, porém morreu em outra cidade o atestado de óbito deve ser realizado no município onde ocorreu o óbito antes do sepultamento).

    4. Perdi a declaração de óbito de meu familiar, posso solicitar uma segunda via?
    Não existe segunda via da declaração de óbito. E também não se preenche outra declaração. O procedimento nesse caso é: fazer um boletim de ocorrência na policia civil. O processo para registrar o óbito em cartório civil, em caso de perda se dá através de solicitação judicial.

    5. Quero uma xérox da declaração de óbito, solicito para vigilância epidemiológica?
    Não, a vigilância epidemiológica não fornece cópia de declaração de óbito, pois após o registro do óbito em cartório civil, o ATESTATO DE ÓBITO é o documento de valor legal.

    6. Quais exames a vigilância epidemiológica realiza?
    *A vigilância Epidemiológica é responsável pelos exames de sangue de sorologias das doenças de notificação compulsória ( dengue, chikungunya, zika vírus, leptospirose, hantavirose, H1N1, rubéola, sarampo, meningite, etc). Porém, os exames são coletados conforme o protocolo do Ministério da Saúde. O ideal é passar por avaliação em Unidades de Saúde para avaliação e acompanhamento.
    *O CTA - Centro de Testagem e Aconselhamento realiza os testes rápidos de HIV, sífilis, hepatite B e hepatite C ( que são realizados de segunda à sexta-feira das 7:30 às 11:00 hs e das 13:00 às 16:30 hs, não sendo necessário jejum - necessário para realização dos testes rápido documento com foto).

    7. Qual o horário para coleta de sangue?
    A coleta de sangue para dengue e outras doenças é realizado no período da manhã à partir das 07:30 hs até as 12:00 hs - pois na maioria as coletas necessitam de jejum. Porém cada caso é analisado em sua particularidade.

    8. Acho que estou com dengue devo procurar a epidemiologia?
    O ideal é procurar atendimento nas Unidades de Saúde , 18 hs, UPA. A epidemiologia realiza a coleta de sangue e encaminha os casos notificados para o setor de endemias para realização as ações de bloqueio.

    9. Tem um terreno baldio que tem foco do mosquito da dengue ou entulhos que podem conter o mosquito da dengue, onde devo notificar/denunciar?
    Esses casos podem ser relatados ao setor de endemias que realizam a visita in loco e tomam as medidas necessárias.

    10. Existe exame para zika?
    Sim, o Lacen - Laboratório Central de referência do Estado do Paraná em Curitiba realiza o exame para zika via SUS. Esse é coletado até o 5º dia do inicio dos sintomas, passado esse período ainda não se dispõe de outro método que faça o diagnostico.

    11. Fui diagnosticada com a gripe (H1N1), preciso de tamiflu. Posso buscar na epidemiologia?
    A epidemiologia não distribui o tamiflu. A distribuição do tamiflu é feita na farmácia central ( Jaime de Lima).
    Ou
    Se você foi atendido na UPA ou nos 18 horas então a medicação pode ser retirada nesses mesmos locais.

    12. Estou com gripe, quero coletar exame para H1N1?
    A coleta de H1N1 é realizada seguindo o protocolo do Ministério da Saúde ( todos os materiais: meio de coleta viral, swab são fornecidos pelo Ministério da Saúde). O objetivo é fazer o diagnostico do vírus circulante. Na suspeita da gripe a orientação do Ministerio da Saúde é a prescrição do tamiflu, uma vez que a medicação é mais eficaz nas primeiras 48 horas do inicio dos sintomas.

    13. Acho que estou com dengue, posso procurar atendimento na vigilância epidemiológica?
    A epidemiologia tem a função de coletar os exames (sorologias), receber as notificações e acompanhar os dados, encerrar os casos notificados, traçar o perfil epidemiológico, avaliar e investigar os casos graves.
    O ideal é procurar atendimento na Unidade de Saúde da sua região para avaliação e acompanhamento do quadro clínico.

    14. O que é zika?
    O vírus Zika é um arbovírus (grande família de vírus), transmitido pela picada do mesmo vetor da dengue, o Aedes aegypti. É uma doença viral caracterizada pelo quadro clínico de febre, presença de manchas vermelhas na pele com coceira, olhos vermelhos sem coceira e sem secreção, dores musculares e nas articulações.

    15. Quais são os principais sinais e sintomas da zika?
    Os principais sinais e sintomas incluem manchas vermelhas na pele com coceira, febre, olhos vermelhos (sem coceira e sem secreção), inflamação ou dor nas articulações, dor muscular, dor de cabeça e dor nas costas. Com menor frequência, há relatos também de inchaço, dor de garganta, tosse e vômitos. Segundo a literatura, apenas 18% das pessoas apresentam manifestações clínicas da doença. Geralmente os sinais e sintomas duram de 2 a 7 dias.

    16. Como a Zika é transmitida?
    A principal via de transmissão é vetorial, por meio da picada de mosquitos Aedes aegypti. Após um período de incubação (período entre a picada do mosquito e o início de sintomas) de cerca de aproximadamente 4 dias, o paciente poderá iniciar os primeiros sinais e sintomas.

    17. Quais as medidas de prevenção e controle?
    As medidas de prevenção e controle são semelhantes às da dengue e chikungunya. Não existem medidas de controle específicas direcionadas ao homem, uma vez que não se dispõe de nenhuma vacina ou drogas antivirais. Dessa forma, o controle está centrado na eliminação de criadouros do mosquito transmissor.


  • Vigilância Sanitária

    1)Quem deve ter o Alvará ou Licença de Funcionamento da Vigilância Sanitária?
    Todos os estabelecimentos, empresas ou autônomos que direta ou indiretamente, pelo tipo de atividade que desenvolve, possa constituir algum tipo de risco à saúde.

    2)Quais os documentos exigidos para requerer a Licença de Funcionamento?
    Para todas as atividades em geral, que necessitam da Licença da Vigilância Sanitária, xerox do Cartão do CNPJ, cópia do Contrato Social ou Declaração de Firma Individual, memorial descritivo de atividades e uma cópia documento Conselho Regional do responsável técnico pelo estabelecimento quando couber. Outros documentos poderão ser exigidos dependendo da complexidade da atividade.

    3) Onde Solicitar o Licenciamento Sanitário?
    Os documentos exigidos para a solicitação da licença sanitária, deveram ser protocolado no balcão de protocolo na sede da Prefeitura Municipal sito à Rua das Garças, 750, Centro, onde o processo tramitará pelos órgãos pertinentes para análise e deferimento do referido documento.

    4) É necessário a renovação da Licença Sanitária?
    Sim, de acordo com a Legislação vigente, a renovação da licença da vigilância sanitária é anual e obrigatória para todos os locais que abrange o campo de atuação da vigilância sanitária, visto que o licenciamento é validado a partir da data de seu deferimento. Portanto deverá ser solicitada prévia mente, num período anterior ao vencimento, aproximadamente 30 dias antes.

    5) Quanto tempo demora para a Vigilância fazer a inspeção?
    O mais breve possível em acordo com a demanda de estabelecimentos e profissionais, sendo o tempo de duração da inspeção definido de acordo com o grau de complexidade da atividade realizada.

    6) Como efetuar denúncias ou reclamações?
    O contribuinte deve se apresentar na sede da Prefeitura Municipal sito á Rua das Garças, 750, centro, no setor de Protocolos, onde será realizado a coleta de dados suficientes e encaminhado para o setor de atendimento de interesse, ou ainda eletronicamente através do Portal Municipal http://www.arapongas.pr.gov.br no link de serviços ao cidadão, posteriormente selecionando o link “ouvidoria” e ainda pelo telefone da Ouvidoria de Saúde: 043-3902-1098.

    7) Quais os procedimentos adotados pela Vigilância Sanitária, nos casos de denúncias de estabelecimentos?
    A equipe técnica de Vigilância Sanitária realiza inspeção in loco. São tomadas medidas administrativas quando as denúncias são procedentes e elaborado um relatório técnico sobre as condições sanitárias do estabelecimento e as providências tomadas.

    8) Quando o estabelecimento apresenta irregularidades sanitárias, quais procedimentos são adotados?
    Constatadas irregularidades sanitárias, pela inspeção, o estabelecimento é orientado e poderá ser autuado, interditado, ter seus produtos e equipamentos apreendidos e (ou) multado.

    09) O estabelecimento pode ser interditado pela Vigilância Sanitária, na primeira inspeção?
    Ocorre quando as condições sanitárias do estabelecimento forem caracterizadas como risco grave e iminente à saúde pública. O estabelecimento pode ser total ou parcialmente interditado de imediato.

    10) O estabelecimento foi interditado pela Vigilância Sanitária, ele pode receber outra penalidade?
    Sim. Penas de advertência, multa, suspensão de cadastramento, entre outras.