Facebook Youtube Instagram
Fundo Padrão Fundo Preto - Alto Contraste

Saúde de Arapongas implanta Protocolo de Classificação de Risco

SAÚDE | Em 21/08/2014 às 17h15, atualizado em 21/08/2014 às 17h16 Por Assessoria de Imprensa
A Unidade de Pronto Atendimento Jair Ribeiro - UPA 24 horas de Arapongas, implantou em seu atendimento um Protocolo para Classificação de Risco chamado "Protocolo de Manchester". Trata-se de uma metodologia desenvolvida para serviços de urgência e emergência, que possibilita distinguir casos mais graves, que devem ser atendidos imediatamente, daqueles que têm condições de aguardar, com segurança, pela primeira avaliação médica.

Com origem em Manchester (noroeste da Inglaterra), em 1996. Sua aplicação está presente em mais de 17 países, como Portugal, Suécia, Holanda e Espanha. No Brasil, foi implantado em 2008, logo após a fundação do Grupo Brasileiro de Classificação de Risco (GBCR) em 2007.

O método consiste primeiramente na identificação do relato inicial do paciente e em seguida é feita uma classificação por um enfermeiro capacitado, que estabelece uma prioridade de atendimento médico, sem riscos para a saúde do doente.

De acordo com o Secretário de Saúde, Luiz Otavio Davanso, a implantação do Protocolo Manchester tende a corrigir algumas distorções existentes , relacionadas ao atendimento, citando, como vantagem do sistema a utilização de uma nomenclatura padrão no atendimento da rede. "O Manchester é rápido, objetivo e reproduzível, tem alta precisão e não trabalha com diagnóstico, mas com sintomas dentro de um padrão internacional", avalia.

Esse procedimento trás segurança tanto para o paciente quanto para o profissional, pois substitui a forma "ineficaz e arriscada em muitos casos" de atendimento por ordem de chegada.

A Classificação é dividida em 05 cores de prioridade:
Vermelha (Emergência): Atendimento imediato e risco iminente de morte. (Imediato)
Laranja (Muito Urgente): Grave. Ameaça a funções e órgãos. Atendimento instantâneo.(10 min)
Amarela (Urgente): Necessita de atendimento rápido. (1 hora)
Verde (Pouco Urgente): Baixo risco de agravo à saúde. Pode aguardar por atendimento na unidade de saúde. (2 horas)
Azul (Não Urgente): Sem risco. Pode aguardar por atendimento. (Até 4 horas)

O Secretário enfatiza, ainda, que a implantação do Protocolo de Manchester permite que os atendimentos sejam realizados com mais eficiência, já que, em se tratando de saúde, tempo pode representar a diferença entre salvar uma vida e perder um paciente. Além disso, como o sistema prevê uma organização adequada das prioridades, pode-se encaminhar pacientes para outras unidades médicas próximas. Lembrando ainda, que esse processo será implantado nos 3 Pronto Atendimento 18 Horas: Petrópolis, Palmares e Flamingos.

Para o prefeito Padre Beffa a implantação do protocolo para classificação de risco soma ao trabalho da administração que prioriza a população que necessita deste atendimento. " Este processo beneficia grande parte da população dando maior acesso a quem precisa de atendimento rápido devido a emergência do seu quadro clínico e esta é a nossa grande preocupação, pois quem tem dor não pode esperar", enfatizou o prefeito.

Os pacientes também são beneficiados, pois submetidos a esta metodologia, eles estão assegurados que não correrão risco de vida, e ainda terão uma previsão média do tempo que levará para ser atendido, diminuindo suas expectativas. O uso do Protocolo é a garantia de oferta de um serviço homogêneo, tendo em vista que, independentemente do horário, do dia da semana ou do profissional que estará de plantão, a instituição de saúde terá a mesma padronização no atendimento.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS






Endereço da página com a matéria completa:
http://www.arapongas.pr.gov.br/1539_noticia_saude-de-arapongas-implanta-protocolo-de-classificacao-de-risco

Voltar ao Topo do Site